Dom José Luiz envia comunicado à Diocese sobre reuniões pastorais na pandemia

Compartilhe:

Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR, bispo diocesano, enviou ontem (10) carta a todos os diocesanos sobre a posição da Diocese acerca dos encontros presenciais de pastorais e movimentos no tempo de pandemia. De acordo com o comunicado, as reuniões, cursos e encontros de formação presenciais estão suspensas até, pelo menos, a Páscoa deste ano.

Confira o texto na íntegra.

Pesqueira, 9 de janeiro de 2021.

 A pessoa é mais pessoa quando abre o próprio bem a todos, à partilha.  A saúde não é apenas individual, mas um bem público.

Ao povo de Deus desta querida Diocese de Pesqueira

Queridos irmãos e irmãs,

Temos convivido em tempos difíceis que nos desafiam com uma pandemia que desconcertou o mundo. Mais do que nunca, faz-se necessária a consciência do perigo destruidor de esperanças que se acerca cada vez mais de nós. Lamentavelmente, podemos dizer que muito se faz muito visível ainda em nossas cidades grande parte de pessoas que tem agido com extrema irresponsabilidade, desconsiderando o tempo e os riscos que a Covid-19 traz consigo.

Após um aparente refrigério de três meses, com queda gradual e constante do número de casos e mortes, voltamos a enfrentar nos últimos dias, em diversas regiões do Brasil, um repique da Covid-19, o que tem pressionado gestores públicos a rever as suas estratégias de ação quanto à saúde coletiva. Esse quadro é perceptível no crescimento de contatos entre as pessoas, na reabertura de estabelecimentos descumprindo as orientações das autoridades, nas visitas de familiares e amigos, nas festas, nas aglomerações de toda ordem, inclusive durante a campanha eleitoral com muita atividade corpo a corpo, no extremo relaxamento e descaso e na redução das medidas de proteção.

O que dizer do aumento dos casos de morte? Antes de tudo, como Igreja, não podemos deixar de lamentar a partida de tanta gente querida e manifestar a nossa solidariedade para com os seus familiares que hoje convivem com a ausência e o luto. Mas muitas das mortes da Covid-19 foram e tem sido consequências desse relaxamento acima exposto, especialmente no que diz respeito ao distanciamento social e à proteção, que continuam sendo a única medida eficaz para combater a pandemia, enquanto não nos chegar vacina aprovada que ponha fim a este mal que tanto nos castiga.

As palavras do Secretário Estadual de Saúde de PE, Andre Longo, nos causam preocupação quando nos alertou em recente entrevista: “Não chegando a vacina nos primeiros três meses de 2021, é possível que nós tenhamos uma aceleração da epidemia na sazonalidade que começa no final de fevereiro para março. É preciso preparar, e obviamente, isso vai depender muito do comportamento social que nós adotarmos nos próximos dias”.

Irmãos e irmãs, o termo Cuidado continua sendo a palavra de ordem em nossa Diocese. Como uma Igreja que tem cuidado pela vida, nós, bispo, padres, religiosos e religiosas, agentes de pastoral e líderes comunitários devemos ajudar na conscientização e cuidar para que ninguém seja infectado por nossa irresponsabilidade ou por nossa negligência.  O tempo em que vivemos requer de todos nós então, união e compreensão. O olhar pastoral para o agora implica na esperança de que chegue rápido a vacina para todos.

Recordemos o que nos fala o Papa Francisco: “A solidariedade exprime o amor pelo outro de maneira concreta, não como um sentimento vago, mas como ‘a determinação firme e perseverante de se empenhar pelo bem comum, ou seja, pelo bem de todos e de cada um, porque todos nós somos verdadeiramente responsáveis por todos’. A solidariedade ajuda-nos a ver o outro, não como um dado estatístico, mas como nosso próximo, companheiro de viagem, chamado a participar, como nós, no banquete da vida, para o qual todos somos igualmente convidados por Deus”.

Feitas as considerações, reitero que os decretos emanados nesta Diocese, especialmente o 08/2020, datado de 14 de julho de 2020, continuam em vigor e devem ser acolhidos por todos. Assim sendo, reafirmo aqui que TODOS OS ENCONTROS PRESENCIAIS de pastorais e movimentos (catequeses infantil, juvenil e adulta, cursos de formação em geral, encontros de preparação de pais e padrinhos e outros) nas paróquias e comunidades desta Diocese de Pesqueira, CONTINUAM SUSPENSOS ATÉ PELO MENOS O DOMINGO DE PÁSCOA,  AGUARDANDO NOVAS ORIENTAÇÕES DE NOSSA PARTE.

Que Deus em sua infinita misericórdia tenha piedade de nós e escute as nossas orações, concedendo-nos paz, saúde e serenidade necessárias para este tempo de pandemia. Para isto, contemos com a intercessão Virgem Maria, Senhora da Saúde, e de nosso Venerável Padroeiro São José.

Recebam a minha bênção de Pastor.

Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR – Bispo Diocesano

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​