Dom José Luiz convoca para toque misericordioso e solidário dos sinos em toda a Diocese de Pesqueira

Compartilhe:

O 2º Domingo da Páscoa, há 31 anos, é marcado pela Festa da Misericórdia, instituído pelo Papa João Paulo II no dia 30 de abril de 2000. Com este domingo, a Igreja no mundo inteiro se volta para proclamar a misericórdia do Pai expressa de modo completo na pessoa de Jesus, vivo e ressuscitado no meio do seu povo.

Nestes tempos tão difíceis de pandemia, um misto de alegria pela ressurreição e preocupações com a realidade do nosso povo toma conta do coração da Igreja. Atenta ao que acontece em todo o mundo e, em especial, na realidade brasileira, num quadro dramático de dor e morte em vista da Covid-19, a CNBB convocou todos os cristãos católicos deste país para amanhã (11), Domingo da Misericórdia, às 15h, repicarem os sinos de todas as igrejas por dois motivos: a proclamação da misericórdia do Senhor e o despertar para a continuidade do Cuidado com a Vida, motivando a Páscoa como tempo privilegiado de “erguer as mãos com alegria mas repartir também o pão de cada dia”. Os sinos a serem tocados também devem recordar o luto das famílias da Covid-19 e o esforço dos profissionais de saúde frente à pandemia.

Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR, bispo diocesano, em mensagem de vídeo encaminhada a toda a Diocese de Pesqueira, motivou ao povo de Deus desta Igreja Particular a também tocarem seus sinos. Disse o bispo em sua mensagem:

Querido povo de Deus. É tempo de Páscoa, tempo de alegria e esperança no Ressuscitado. Quando o mundo inteiro parece caminhar nas trevas, eis que Jesus vence a morte e nos dá a certeza de que, unidos a ele, também nós haveremos de vencer desta vida e alcançar dias de luz, com paz, saúde e grandes vitórias. Quero convocar a todas as paróquias, áreas pastorais e reitoria desta Diocese de Pesqueira para que no próximo domingo, Festa da Divina Misericórdia, às 15h, todos os sinos de nossas matrizes e capelas sejam tocados, ressoando o anúncio feliz da misericórdia de Deus, e a esperança, a fé e a solidariedade diante das mortes da Covid-19. Seja este momento uma expressão de comunhão com todas as famílias impedidas de viver o luto, com o esforço dos profissionais da saúde e também o nosso desejo de superação desta difícil e cruel pandemia que tanto nos faz sofrer. Dobrai os sinos, pois Jesus vive e nos chama ao cuidado de nós mesmos e dos que mais sofrem. Sejamos solidários, pois é a Páscoa do Senhor, tempo de cuidar.

Confira a mensagem m vídeo.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​