CNBB e Cáritas levam organismos internacionais a cidades afetadas por chuvas na Bahia

Compartilhe:

A CNBB e a Cáritas Brasileira estão acompanhando representantes de organismos internacionais, como União Europeia e Unicef, em visitas a cidades atingidas pelas chuvas na Bahia. Segundo a Defesa Civil, mais de 700 mil pessoas foram afetadas. A programação das visitas teve início ontem, 3 de janeiro, e segue até o dia 8.

Em dezembro, temporais causados por um ciclone extratropical atingiram cidades do sul e extremo sul da Bahia. As fortes chuvas causaram inundações, além de riscos de deslizamento de terras e desabamentos.

Segundo dados atualizados pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) na segunda-feira, 26 pessoas morreram e 518 ficaram feridas. Os desabrigados, pessoas que perderam a residência e precisaram de ajuda do poder público, são 30.915. E os desalojados, que também perderam seus imóveis mas foram abrigados em casas de familiares e amigos, são 62.731. No total, o número de pessoas afetadas pelas chuvas é de 715.634. Até ontem, 154 cidades baianas estavam sob decreto de situação de emergência.

Os organismos internacionais estão se mobilizando, junto às dioceses e paróquias, entidades parceiras e ao poder público, para se somarem aos esforços de ajuda e colaboração com as famílias atingidas pelas chuvas. Integram a comitiva o especialista para emergências rápidas da ECHO/União Europeia para as Américas, Roman Maicher, a gestora do Programa Brasil da Cáritas Suíça, Rebekka Reischmann, representantes do Unicef, a coordenadora da Cáritas Brasileira, Valquíria Lima, os bispos de Ilhéus (BA), dom Giovani Crippa, de Itabuna (BA), dom Carlos Alberto dos Santos, e de Teixeira de Freitas (BA), dom Jailton de Oliveira Lino, além de autoridades locais.

Na segunda-feira, a comitiva chegou a Ilhéus para ver o impacto das chuvas na região. A agenda de visitas inclui ainda as cidades de Itabuna, Itajuípe, Ibicarí, Floresta Azul, Teixeira de Freitas, Medeiros Neto e Itamaraju.

Esta iniciativa se soma à campanha #SOS Bahia e Minas Gerais: Solidariedade que Transborda, realizada desde 11 de dezembro de 2021 pela Cáritas Brasileira e pela CNBB, a fim de arrecadar recursos para ajudar os atingidos. As doações são usadas para a compra de alimentos, água potável, roupas, fraldas infantis e adultas, artigos de higiene pessoal e de proteção contra a covid-19. Os itens são distribuídos pelas Cáritas diocesanas próximas às áreas em situação crítica.

Em entrevista à Rádio Vaticano – Vatican News, o bispo da Diocese de Itabuna, dom Carlos Alberto dos Santos, contou que estão recebendo ajuda de “muita gente de todo o Brasil através do SOS Cáritas”. Segundo ele, “a solidariedade está sendo muito grande”.

O bispo de Ilhéus, dom Giovanni Crippa, disse a Vatican News que “a Igreja é um grande interlocutor” junto às autoridades civis, pois tem “uma presença capilar não somente nos centros das cidades, mas em todo o território”. “Então, nós podemos ser um interlocutor que pode apresentar às autoridades uma realidade que, às vezes, é desconhecida, mas que nós temos conhecimento, graças à presença da Igreja de uma forma mais capilar”, afirmou.

Fonte: ACI Digital

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​