Círculos Bíblicos para o mês de julho

Compartilhe:

A Comissão Diocesana de Catequese disponibilizou hoje (3) a proposta de roteiros para Círculos Bíblicos para o mês de julho. Os textos foram elaborados por Fábio de Lima, seminartista diocesano. Em comunhão com a caminhada da Diocese, os textos fazem referência à experiência do Dízimo em todos os encontros propostos.

Fonte: Secretariado de Pastoral

INÍCIO DE CADA ENCONTRO

Acolhida: A família da casa recebe as pessoas com alegria e simplicidade. Deixar todo mundo à vontade.  Incentivar a participação de todos, sobretudo dos novos participantes ou dos visitantes.

Oração inicial: Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da terra! Oremos: Ó Deus que instruístes os corações dos vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo Nosso Senhor. Amém!
Canto: Vem, Espírito Santo, vem! Vem iluminar!
Nossas famílias vem: iluminar!
Toda a Igreja vem: iluminar!
As nossas mentes vem: iluminar!
O nosso encontro vem iluminar!

JORNAL DA SEMANA: Partilhar acontecimentos importantes da semana. Podem ser fatos da vida pessoal, da família, do ambiente de trabalho, da comunidade, da cidade, do país ou do mundo. O importante é não desligar o encontro da vida concreta de todos os dias. NOTA: este momento não deve ocupar muito tempo.

FINAL DE CADA ENCONTRO
Marcar a data e o horário do próximo encontro e escolher a família que vai receber o grupo dos irmãos e irmãs do Círculo Bíblico. É bom que seja um dos participantes, mas pode ser também na família de alguém conhecido disponível e desejoso de participar. É uma oportunidade para ampliar o Círculo.

Oração final: – Em comunhão com a Igreja diocesana que vivencia uma grande campanha de conscientização para a partilha, rezemos a Oração do Dizimista:
Senhor meu Deus, sempre vos peço bênçãos e graças, mas hoje quero me prostrar diante de Vós apenas para agradecer, pois a minha vida já é uma grande benção e uma sucessão de graças recebidas. Em cada dia vivido e em cada noite de descanso, em cada pessoa que existe, em cada encontro, cada amanhecer e anoitecer, em cada refeição e em cada oração, em tudo encontro a oportunidade de me lembrar de todo bem que recebo de Ti e de quanto vos devo agradecer. Muito obrigado meu Deus, por tudo o que tenho e sou! Que o meu Dízimo seja sempre um compromisso fiel em reconhecimento e gratidão por todos os bens que continuamente me concedeis! E que em toda a minha vida eu vos louve sem cessar! Amém! Pai Nosso… Ave Maria...

Bênção:
– O Senhor nos abençoe e nos guarde. Amém.
– O Senhor faça brilhar sobre nós a sua face e nos seja favorável. Amém.
– O Senhor dirija para nós o seu rosto e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos o Pai, e o Filho e o Espírito Santo. Amém.

ENCONTRO DE PREPARAÇÃO PARA O DOMINGO 06/07/2014 

1. LEITURA ATENTA: Mateus 11, 25-30.
– Jesus eleva uma prece de louvor ao Pai que por meio dele quer revelar o seu mistério de amor aos pequeninos, falando da intimidade que existe entre eles, e que Deus quer gratuitamente partilhar com os menos favorecidos e simples de coração.
– O Pai envia o Filho para revelar-se à humanidade e manifestar o seu amor pela mesma, tudo foi entregue ao Filho, e indo a ele, os simples de coração entendem como o Pai se aproxima da sua vida.
– A revelação é dom gratuito de Deus e que se mostra a nós por meio da intimidade que existe entre Jesus e o Pai. Por isso, Jesus nos dá o exemplo de como devemos nos aproximar do Pai, com humildade e simplicidade de coração, esse gesto nos conduz ao caminho do reencontro e da intimidade com Deus.

2. REZEMOS O SALMO 144:

Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!
1. Ao meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei, e bendizer o vosso nome pelos séculos.
Todos os dias haverei de bendizer-vos, hei de louvar o vosso nome para sempre.
2. Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão.
O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura.
3. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, e os vossos santos com louvores vos bendigam!
Narrem à glória e o esplendor do vosso reino e saibam proclamar vosso poder!
4. O Senhor é amor fiel em sua palavra, é santidade em toda obra que ele faz.
Ele sustenta todo aquele que vacila e levanta todo aquele que tombou.

3. VAMOS MEDITAR E AJUDAR-NOS NA CONVERSA
– A revelação de Deus não é propriedade exclusiva dos mestres e intelectuais da época de Jesus, mas sim, um dom gratuito do Pai. É Deus quem toma a iniciativa de vir ao encontro daqueles aos quais deseja se comunicar, os prediletos do Pai são os pobres e pequeninos. Quem são esses pequeninos e pobres? O que significa ser pequeno e pobre? Como exercitamos a humildade no nosso dia a dia?

– Em gestos e palavras, Jesus revela a vontade do Pai, que é inaugurar o Reino. Os sábios e entendidos não são capazes de perceber a presença do Reino que através de Jesus manifesta a justiça e a misericórdia de Deus. Mas, os pequenos e pobres são capazes de entender e penetrar o sentido da atividade de Jesus. Quais são os fardos que carregamos no cotidiano? Que fardo e julgo são esses que Jesus diz ser suave e leve?

4. VAMOS ORAR!
– Para que a Igreja seja um sinal da presença do Reino em nosso meio, nós vos pedimos:
T. Jesus manso e humilde de coração fazei do nosso coração semelhante ao Vosso!
– Que a partilha e a humildade sejam gestos concretos e cotidianos em nosso dia a dia, nós vos pedimos:
– Para que de coração humilde saibamos acolher em nosso meio os pequeninos do Reino de Deus, manifestando a cada um o amor do Pai por nós, vos pedimos:
– Para que a humildade de Jesus se revele ao mundo por meio dos nossos gestos de amor e misericórdia, e assim, demos continuidade a sua presença em nosso meio, nós vos pedimos.

5. ORAÇÃO FINAL 

ENCONTRO DE PREPARAÇÃO PARA O DOMINGO 13/07/2014

1. LEITURA ATENTA: Mateus 13, 1-23.
– Jesus nos trouxe as sementes do Reino, e elas se espelharam pelo mundo. Mas, assim como Ele, nós também encontramos resistências em meio às estruturas culturais e sociais para cultivar o Reino de Deus e sua justiça entre os homens.
– Muitas serão as dificuldades para a implantação do Reino em meio aos homens. As sementes foram lançadas em muitos terrenos, e a colheita se dará a custa de algumas percas, pois muitos buscaram sufocar as sementes lançadas.
– Mesmo diante dos obstáculos, o semeador realiza seu trabalho, confiante na colheita que irá realizar. Assim, Jesus também em meio às dificuldades lança as sementes para que a sua missão chegue ao fim com um bom êxito.

2. REZEMOS O SALMO 64
Ref. A semente caiu em terra boa e deu fruto.
1. Visitais a nossa terra com as chuvas, e transborda de fartura.
Rios de Deus que vêm do céu derramam águas, e preparais o nosso trigo.
2. É assim que preparais a nossa terra: vós a regais e aplainais,
os seus sulcos com a chuva amoleceis e abençoais as sementeiras.
3. O ano todo coroais com vossos dons, os vossos passos são fecundos;
transborda a fartura onde passais, brotam pastos no deserto.
4. As colinas se enfeitam de alegria, e os campos, de rebanhos;
nossos vales se revestem de trigais: tudo canta de alegria!

3. VAMOS MEDITAR E AJUDAR-NOS NA CONVERSA
– As sementes do Reino foram lançadas, mas em meio a conflitos e fracassos elas vão germinando nos terrenos onde caíram. Quais os tipos de terrenos que encontramos as sementes do Reino em nosso cotidiano? Qual tipo de terreno tem sido o meu coração? Em meio as dificuldades tenho buscado compreender o mistério do Reino?
– Muitas são as estruturas que lutam e atuam de maneira contrária ao Reino de Deus e sua justiça. Quais as dificuldades que temos encontrado para que a Palavra de Deus dê frutos e o Reino aconteça aqui e agora? Que tipo de fruto tenho sido para que a missão de Jesus continue dando uma boa colheita? Que tenho cultivado: a Palavra de Deus e o Reino ou tenho sufocado em minha vida as sementes que nela foram lançadas?

4. VAMOS ORAR!Distribuindo as sementes canta-se:
1. Os grãos que formam a espiga se unem pra serem pão. Os homens, que são Igreja, se unem pela
oblação.
Diante do altar, Senhor, entendo minha vocação: devo sacrificar a vida por meu irmão (bis).
2. O grão caído na terra, só vive se vai morrer. É dando que se recebe, morrendo se vai viver.
3. O vinho e o pão ofertamos, são nossa resposta de amor. Pedimos, humildemente, aceita-nos ó Senhor.

5. ORAÇÃO FINAL

ENCONTRO DE PREPARAÇÃO PARA O DOMINGO 20/07/2014 

1. LEITURA ATENTA: Mateus 13, 24-43
– Jesus continua nos falando do mistério do Reino por meio de uma parábola. Em meio às estruturas e ações deste mundo, a atividade de Jesus e dos que o seguem parece ser impotente, mas ela crescerá até atingir o mundo inteiro.

– Joio e trigo crescem juntos, mas não cabe ao homem julgar e separar bons e maus, somente Deus é capaz de realizar essa separação, por meio, de um justo julgamento. 

– A explicação da parábola manifesta a dinâmica do Reino na história. Jesus instaura o reino na história e esta é realizada pela ação de bons e maus. A vinda do Reino, porém, entra em luta contra o espírito do mal e conduz o justo a vitória final.

2. REZEMOS O SALMO 85,5
Ref. Ao Senhor, vós sois bom, sois clemente e fiel!
1. Ao Senhor, vós sois bom e clemente, sois perdão para quem vos invoca.
Escutai, ó Senhor, minha prece, o lamento da minha oração!R.
2. As nações que criastes virão adorar e louvar vosso nome.
Sois tão grande e fazeis maravilhas: vós somente sois Deus e Senhor!R.
3. Vós, porém, sois clemente e fiel, sois amor, paciência e perdão.
Tende pena e olhai para mim! Confirmai com vigor vosso servo.

3. VAMOS MEDITAR E AJUDAR-NOS NA CONVERSA
– Embora a comunidade dos discípulos em um primeiro momento se confunda ou ate mesmo, pareça desaparecer em meio ao mundo, num segundo momento, percebemos que essa comunidade exerce uma ação transformadora em meio à sociedade. Como temos exercido nossa ação de agentes transformadores e anunciadores do Reino em meio à sociedade em que vivemos?
– Somente através da pessoa e missão de Jesus se torna possível compreendermos os mistérios do Reino de Deus, que se encontra escondido na história da humanidade desde o inicio do mundo. Como temos olhado para a pessoa e missão de Jesus? Como tenho me comprometido com o Reino? Quem pode julgar e dizer quem é bom ou ruim?

4. VAMOS ORAR! – Preces espontâneas
– Com a Igreja diocesana de Pesqueira, rezemos a Oração do Dizimista:
Senhor meu Deus, sempre vos peço bênçãos e graças, mas hoje quero me prostrar diante de Vós apenas para agradecer, pois a minha vida já é uma grande benção e uma sucessão de graças recebidas. Em cada dia vivido e em cada noite de descanso, em cada pessoa que existe, em cada encontro, cada amanhecer e anoitecer, em cada refeição e em cada oração, em tudo encontro a oportunidade de me lembrar de todo bem que recebo de Ti e de quanto vos devo agradecer. Muito obrigado meu Deus, por
tudo o que tenho e sou! Que o meu Dízimo seja sempre um compromisso fiel em reconhecimento e gratidão por todos os bens que continuamente me concedeis! E que em toda a minha vida eu vos louve sem cessar! Amém!

5. ORAÇÃO FINAL 

ENCONTRO DE PREPARAÇÃO PARA O DOMINGO 13/07/2014 

1. LEITURA ATENTA: Mateus 13, 44-52
– Jesus nos mostra que para entrar no Reino de Deus é preciso uma decisão total. Os apegos as seguranças, mesmo que religiosas, é pura imitação em comparação com a justiça do Reino, assim, é preferir uma falca jóia a uma pedra preciosa.
– A consumação do Reino se realizará através do julgamento que irá separar os bons dos maus. Os que vivem a justiça anunciada por Jesus entraram definitivamente no Reino, os que não, serão excluídos definitivamente. A decisão é já!
– As parábolas têm por finalidade revelar o segredo de Deus para aqueles que têm fé. Sendo assim, os mestres da Lei que se tornam discípulos serão capazes de perceber em Jesus a renovação e transformação de tudo, que n’Ele ganham novo sentido.

2. REZEMOS O SALMO 118
Como eu amo, Senhor, a vossa lei, vossa Palavra!
1. É esta a parte que escolhi por minha herança: observar vossas palavras, ó Senhor!
A lei de vossa boca, para mim, vale mais do que milhões em ouro e prata.
2. Vosso amor seja um consolo para mim, conforme a vosso servo prometestes.
Venha a mim o vosso amor e viverei, porque tenho em vossa lei o meu prazer!
3. Por isso amo os mandamentos que nos destes, mais que o ouro, muito mais que o ouro fino!
Por isso eu sigo bem direito as vossas leis, detesto todos os caminhos da mentira.
4. Maravilhosos são os vossos testemunhos, eis por que meu coração os observa!
Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, ela dá sabedoria aos pequeninos.

3. VAMOS MEDITAR E AJUDAR-NOS NA CONVERSA
– Como o Reino de Deus tem se instaurado em meio a nós? Que lugar o Reino tem ocupado na minha vida? Qual a decisão total que tenho assumido para viver na justiça proposta por Jesus?
– Em Jesus tudo ganha um novo sentido para a nossa vida. Qual a pedra preciosa que nós temos guardado em nosso coração? Temos procurado o Reino de Deus como uma Pedra preciosa? “Ele vende todos os seus bens e compra aquele campo” é o que diz o evangelho, e nós o que temos feito pelo por causa do Reino?

4. VAMOS ORAR! ( preces espontâneas)

5. ORAÇÃO FINAL

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​