Bispos iniciam debate sobre a revisão das Diretrizes Gerais

Compartilhe:

A principal tarefa dos bispos reunidos em Aparecida (SP), na 53 Assembleia Geral da CNBB, é a revisão das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) para o próximo quadriênio (2015-2018). A primeira parte da manhã desta quinta-feira, 16 de abril, foi dedicada à apresentação do texto de trabalho.

Os bispos fizeram observações sobre a estrutura do texto, o conteúdo em particulares conceitos teológicos e de doutrina. Alguns presidentes de comissões pastorais da Conferência aproveitaram para atualizar alguns temas nas DGAE mediante o trabalho dos últimos quatro anos. Dom Francesco Biasin, presidente da Comissão de Ecumenismo e Diálogo Religioso, por exemplo, chamou a atenção para alguns fenômenos sérios dentro do contexto de sua Comissão como a presença da violência e dos fundamentalismos. Para o bispo, essas realidades devem ser consideradas no novo texto das DGAE.

Atualização do texto

Dom Sergio da Rocha, presidente da comissão que faz a nova redação das DGAE, falou no plenário a respeito do processo de trabalho que estão executando nos últimos meses e, principalmente, o tempo curto que se tem durante a assembleia para que o texto esteja pronto para ser votado. Desse modo, pediu aos bispos para que acelerem a entrega das contribuições, por escrito, para que a conclusão do trabalho ofereça um bom instrumento de reflexão para a Igreja no Brasil.

Novas sessões serão realizadas para discussão do tema. O secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, recordou aos colegas a importância da conclusão da redação das DGAE para que se inicie o processo de eleições da Conferência.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​