/
/
41ª ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO CNLB PROMOVE REFLEXÃO SOBRE A PROFECIA DO LAICATO, NOS DIAS 8 A 11 DE JUNHO

41ª ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA DO CNLB PROMOVE REFLEXÃO SOBRE A PROFECIA DO LAICATO, NOS DIAS 8 A 11 DE JUNHO

Entre os dias 8 e 11 de junho de 2023, a arquidiocese de Olinda e Recife sediará a 41° Assembleia Geral Ordinária (41° AGO) do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), no Centro Mariápolis Santa Maria, em Igarassu (PE). A iniciativa reunirá 215 participantes, vindos dos 19 regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), estando representadas 87 dioceses e 15 movimentos eclesiais nacionais.

O encontro tem como objetivo rezar a profecia dos cristãos leigos e das cristãs leigas e irá refletir sobre a evangelização nas comunidades a partir de temas importantes, a exemplo do diálogo entre fé, educação e cultura, o protagonismo das juventudes, dentre outros.

“Uma assembleia é sempre momento oportuno de avaliação e reflexão da caminhada, bem como de celebração dos avanços e desafios que experimentamos em nossa missão de organizar e representar o laicato no Brasil. Esta Assembleia, porém, se reveste de outros elementos que a tornam histórica”, afirma o CNLB.

O tema escolhido para pautar todo o processo de construção da 41° AGO é “A profecia do laicato”. Este tema foi proposto dentro do itinerário do jubileu de 50 anos do CNLB: profecia (2023), testemunho (2024) e memória (2025), cada ano com um tema central para ser celebrado nas atividades do organismo.

O lema iluminador da Assembleia “Cristãs leigas e leigos: Não deixemos morrer a profecia”, é uma citação direta de dom Helder Câmara, que foi arcebispo de Olinda e Recife, no período de 1964 a 1985. Já a iluminação bíblica da Assembleia, tirada do Evangelho de Lucas “Ele me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres” (4,18), se comunica intimamente com o lema e constitui um chamado que ecoa constantemente para que o CNLB renove sua vocação profética de transformação da sociedade, vocação privilegiada.

“Lema e iluminação marcaram profundamente o processo de construção da metodologia e liturgia desta Assembleia, privilegiando a dimensão orante e celebrativa, com momentos que facilitarão a reflexão de vida e missão e que possibilitarão encontros e partilhas na grande festa do laicato do Brasil”, afirma o CNLB.

 

Com informações do CNLB 

Compartilhar: