Saiba o que muda nas cerimônias da Semana Santa na Diocese de Pesqueira

Compartilhe:

Em vista da realidade da pandemia do Corona Vírus, Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR, bispo diocesano, enviou hoje (25) carta aos sacerdotes e diáconos com as orientações e determinações sobre as celebrações da Semana Santa. O texto do bispo toma como fundamento principal o Decreto 153/20 da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos que estabelece para as dioceses algumas alterações gerais, deixando a critério do Bispo Diocesano as  mudanças particulares, de acordo com a realidade de cada diocese.

O que muda na Semana Santa na Diocese?

1. Festa da Páscoa – Conforme o Decreto pontifício  “a Páscoa não é uma festa como as outras: celebrada no arco de três dias, o Tríduo Pascal, precedida pela Quaresma e coroada pelo Pentecostes, não pode ser transferida.

2. Missa dos Santos Óleos (Missa do Crisma)  – Normalmente celebrada na Quinta-feira Santa, pela manhã, na Catedral Diocesana, com grande número de fiéis, este ano será transferida para uma nova data quando for possível reunir todo o clero para uma grade ação de graças.

3. Missa da Ceia do Senhor (Lava-pés) – Omite-se o rito do Lava-pés e a procissão (trasladação) do Santíssimo Sacramento para uma capela lateral, não havendo, portanto, a vigília conforme é feita todos os anos.

4. Sexta-feira Santa – Ficam canceladas todas as procissões, caminhadas penitenciais e vias-sacras ao longo do dia. Na Oração Universal será incluída uma intenção especial pelas vítimas fatais do Corona vírus, por suas famílias e por aqueles que estão em situação de risco.

5. Sábado Santo – Na Vigília Pascal, omita-se, no rito do “Lucernário” (início da Vigília) acender o fogo. Acenda-se o círio e omita-se a procissão com o mesmo. Na Liturgia Batismal, apenas renovam-se as Promessas Batismais. Onde há o costume, seja cancelada a procissão da luz ou do ressuscitado, bem como qualquer outro tipo de manifestação pública para anunciar a Ressurreição (serenata, caminhada da luz, lual e iniciativas afins).

6. Domingo da Ressurreição – Nos horários estabelecidos por cada paróquia, seja celebrado o Domingo da Ressurreição observando-se os mesmos critérios das demais celebrações da Semana, sempre em caráter privado sem a participação do povo que deve ter acesso à celebração pelos meios virtuais de comunicação.

Vale ressaltar que TODAS AS CERIMÔNIAS NÃO CONTARÃO COM A PARTICIPAÇÃO DO POVO, sendo transmitidas ao vivo (e sem reprises) pelos meios de comunicação disponíveis em cada paróquia.

Felicitações de Páscoa do Bispo Diocesano

Desejo uma FELIZ PÁSCOA,

– a você, padre e diácono desta Diocese de Pesqueira. Celebremos juntos a Solene Liturgia Pascal nesta situação especial, distante fisicamente das pessoas, mas unidos em Cristo pelo seu sacrifício e pela nossa fé como comunidade fraterna e orante.

– a todas as famílias de nossas comunidades. Que o Senhor da vida tire de nós o medo e coloque a alegria de quem proclama a fé na Ressurreição e na Vida.

– às crianças, adolescentes e jovens, para que vivam suas vidas na liberdade e nos caminhos da alegria e da fé na ressurreição de Jesus.

– a todos, de modo especial aos que sofrem ou padecem de alguma doença. Que o “Aleluia Pascal” traga conforto na dor, fortalecimento na fé e crescimento na esperança.

Feliz Páscoa a todos, em nossas casas, com Jesus Ressuscitado!

Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR – Bispo Diocesano

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​