Liturgia: Apresentação do Senhor. O que vem a ser esta festa?

Compartilhe:

apresentação de Jesus no Templo, mais que um mistério gozoso, é um mistério doloroso. Apresentar é ofertar e toda oferta é uma renúncia

A Festa da Apresentação de Jesus no templo (Chamada de Purificação de Nossa Senhora, também festa das luzes ou de Nossa Senhora da Luz e/ou Nossa Senhora da Candelária), após quarenta dias de seu nascimento, expressa sua total entrega a Deus, símbolo do sacrifício da Cruz.

A apresentação de Jesus no Templo, mais que um mistério gozoso, é um mistério doloroso, Maria apresenta a Deus o filho Jesus, oferece-o a Deus, isto é, ofertar é renunciar. Começa, assim, o mistério de seu sofrimento, que atingirá o cume aos pés da cruz. A cruz é a espada que transpassará sua alma.

O gesto de Maria e José que oferecem, integralmente, Jesus, se traduz em um gesto litúrgico que se repete a cada eucaristia, pois, quando apresentamos o pão e o vinho, eles nos são restituídos como Corpo e Sangue de Cristo. Então, podemos, como Simeão, contemplar novamente a salvação e viver em paz.

Essa festa encerra as celebrações natalinas e é uma das mais antigas que existe no cristianismo. Quatro séculos depois do nascimento de Jesus, já se faziam procissões, pregações e celebrações muito solenes nesse dia dois de fevereiro.

Com essa festa, celebramos, também, o serviço generoso dos que veem e anunciam a salvação que o Senhor proporciona a todos: “Meus olhos viram a tua Salvação que preparaste diante de todos os povos, como luz para iluminar as Nações” (Lc 2, 30-32).

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​