Imagem peregrina do Divino Pai Eterno volta a Pesqueira

Compartilhe:

No próximo dia 15 de dezembro a cidade de Pesqueira recebe, pela segunda vez, a imagem peregrina do Divino Pai Eterno, trazida pelas mãos do Padre Robson de Oliveira, missionário redentorista e reitor do Santuário do Divino Pai Eterno.

O padre preside missa campal na praça Dom José Lopes (Praça da Catedral) às 17h30. Milhares de devotos do Divino Pai Eterno deverão comparecer à celebração, vindos em caravanas de diversas cidades da região. A Missa será transmitida pela TV Pai Eterno.

Camisetas alusivas ao evento estão sendo disponibilizadas no valor de R$ 20,00 reais.

Maiores informações: (87) 3835.6707

Santuário Basílica do Divino Pai Eterno

O Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, que fica em Trindade (GO), é a única Basílica no mundo dedicada ao Divino Pai Eterno. Em 4 de abril de 2006, o então Papa Bento XVI concedeu o título ao Santuário e, em 18 de novembro de 2006, se deu a instalação da Sacrossanta Basílica.

Dom Washington Cruz, C.P., arcebispo de Goiânia, enviou um pedido à Congregação do Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos para que o, até então, Santuário do Divino Pai Eterno fosse elevado à categoria de Basílica Menor. O título foi dado no ano que marcou o Jubileu de 50 anos da Arquidiocese de Goiânia, em Goiás.

A palavra “Basílica” vem do grego: basiliké (stoá), ou seja, pórtico régio. Em Atenas Antiga, era a residência do assim chamado arconte rei, autoridade que administrava a Justiça. O modelo foi largamente desenvolvido pelo Império Romano, tendo as construções de caráter multifuncional, já que abrigavam assembleias, atividades cívicas, reuniões, além de servir como tribunais e espaços comerciais.

Era sempre um edifício grande e comprido, geralmente composto por uma nave central, mais duas laterais e que terminava com uma ou mais absides, o recinto semicircular ou poligonal. Quando a palavra “Basílica” aparece em escritos dos primeiros séculos do Cristianismo, ela está sempre ligada ao lugar em que há reuniões litúrgicas.

A Basílica é apresentada unida ao conceito de casa, a “Casa do Senhor”, lugar de reunião dos fiéis. Assim, faz referência ao “Palácio Real do Céu” ou ao “Reino dos Céus”. A partir do século IV, a estrutura da basílica romana foi assimilada pelo Cristianismo, por aliar o interior espaçoso para o culto cristão com a grandiosidade da religião.

Nos dias atuais, nem todas as igrejas em que se reúnem os fiéis mantêm a arquitetura que caracterizava as basílicas antigas. O termo aplica-se a igrejas que têm esse título por uma tradição imemorial ou, atualmente, por concessão do Papa.

Funcionamento

Missas

De segunda a sexta: 7h e 19h30

Sábado: 7h, 10h, 15h e 17h30

Domingo: 5h45, 8h, 10h, 12h, 15h e 17h30

Confissões

De segunda a sábado: 8h às 11h; e 14h às 17h

Domingo: 7h30 às 17h

Batizados

Domingo: 10h (chegar com 1h hora antecedência para inscrição na secretaria)

Comparecer com comprovante de curso de Batismo dos pais e padrinhos; certidão de casamento de um dos casais (pais ou padrinhos), certidão de nascimento da criança; taxa de inscrição no valor de R$ 40,00; e autorização da paróquia onde a família participa.

Secretaria

De segunda a sexta: 7h às 21h

Sábado: 6h às 20h

Domingo: 5h às 20h

Lojinhas – Livraria Santuário

De segunda a sexta: 7h30 às 19h15

Sábado: 7h às 19h15

Domingo: 7h às 17h45 (intervalo para almoço das 12h às 13h)

Sala dos Milagres

Todos os dias das 7h às 18h55

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​