Dom José Luiz preside encontro sobre Pastoral do Migrante

Compartilhe:

Dom José Luiz Ferreira Salles, CSsR, bispo diocesano, preside nesta semana em SP no Seminário dos Padres Scaabrinianos, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, a 1ª reunião da Coordenação Nacional do Serviço Pastoral do Migrante, para planejamento dos trabalhos em 2020, reunindo agentes coordenadores de pastoral de diversas partes do país.

Na pauta temática para estes dias, dentre outros assuntos, destacam-se:

  • Conjuntura sobre a realidades da Migração no Brasil,
  • Projetos em andamento,
  • 35 Anos : Atividades e responsabilidades,
  • Semana do Migrante 2020
  • Planejamento da Colegiada e regiões.

O encontro segue até amanhã, 4 de março.

Conjuntura eclesial

Que conjuntura angustiante e desafiante! Há, nestes dias, um desembestar, acelerar, como um carro desgovernado descendo as ladeiras de um carnaval de armações:

  • Gabinete Civil da Presidência vira gabinete militar, ou seja, o Governo cada vez mais militarizado;
  • Rebelião das policias militares;
  • Tratamento que o governo tem dado à imprensa e, em particular, às mulheres;
  • Estupidez em atacar o Congresso
  • Crise socioeconômica mascarada por meios de comunicação que não se envergonham de compactuar com esse jogo sujo dos interesses da burguesia sobre nossa soberania.
  • Greve petroleira que trouxe para a rua além da categoria muito mais gente, mas foi invisibilizada e criminalizada.
  • Manifestações de amotinamento de PMs do Ceara aplaudida pelo grupo familiar do Presidente e de grupos ligados a setores militares que incentivam a desestabilização de governos estaduais. Isso leva a nação a um medo por não saber quais caminhos institucionais podem ser trilhados. Mesmo assim, o clima geral
    continua de apatia, gerando insegurança, mas pode mudar rapidamente, inclusive acelerar e avançar para um fechamento ainda maior da nossa frágil democracia. Seguimos!
  • Os cenários migratórios são agravados com essas inseguranças institucionais. Tramita no Congresso uma série de medidas que tendem a fechar cada vez mais os poucos avanços da nova Lei de Migração; e, na contradição que é esse Governo, existe um seguimento da sociedade e da Igreja tentando dialogar com setores deste mesmo Governo no sentido de abrigar e integrar migrantes e refugiados pelo Brasil em sua regiões.
  • Para fazer nosso planejamento, temos desafios apontados pela Comissão Episcopal Pastoral para Ação Sócio-transformadora que, ao longo do ano de 2019, maturou e aprofundou os estudos para realização da VI Semana Social Brasileira, cujo lema é “Mutirão pela vida: por Terra, Teto e Trabalho”.
  • Mesmo tendo muitas reflexões questionadoras da última semana, é sempre bom lembrar que o Espirito sopra onde quer e que do Jubileu Sul nasceu da III Semana Social, cujo lema foi “Resgate das dívidas Sociais”; que o Grito dos Excluídos nasceu da II Semana Social Brasileira. e as Assembleias Populares, da 4a Semana Social Brasileira.
  • Por essas razoes, precisamos pautar esse tema e como podemos mobilizar, dentro de uma fragmentação crescente e precisamos pensar com Fé e muito compromisso, pra que seja um momento marcante e frutuoso, neste momento de incertezas, que será superado pela conjugação do verbo ESPERANÇAR.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​