Carta Pastoral: Interpretações, posicionamentos e pronunciamentos são exclusivos do Bispo Diocesano

Compartilhe:

Um dos momentos mais esperados por toda a Igreja no último sábado, particularmente a Igreja Particular de Pesqueira foi, sem dúvida, o pronunciamento de Dom José Luiz Ferreira Salles, Bispo Diocesano, sobre a sua 2ª Carta Pastoral que traz o título “A Diocese de Pesqueira e as presumíveis aparições de Nossa Senhora da Graça”. Todas as atenções do povo ali presente e demais pessoas se concentrava numa única questão: o que dirá o Pastor Diocesano sobre a realidade das “presumíveis aparições” da Aldeia Guarda?

Destacamos aqui alguns trechos do discurso do Bispo.

Carta Pastoral: declaração de amor

O Bispo iniciou sua fala destacando a importância de uma Carta pastoral:

“Eu gostaria muito de falar aquilo que está no meu coração, porque nós estamos aqui num momento de oração, na presença do Espírito Santo de Deus que está falando também no coração de cada um de vocês. Mas eu prefiro falar o que preparei para este momento tão solene e tão importante, porque toda Carta pastoral é uma declaração de amor do pastor ao seu povo.”

Caminho de escuta do Espírito

“Ao longo destes anos, a nossa Diocese vem fazendo um caminho de escuta do Espírito. Em meio a crises e desafios buscou acolher em seu seio as expressões populares, seja de devoção, seja de vivência comunitária da fé. (…) Ainda que, às vezes de forma silenciosa, aguardando o tempo do Espírito, a nossa Diocese não deixou de olhar e acompanhar com amor de mãe este local e as suas mensagens. Por várias vezes e em vários anos, a Aldeia Guarda, as supostas aparições de Nossa Senhora estiveram presentes para contemplar e avaliar a ação pastoral á época existente. Mas sempre de acordo com as orientações da Igreja.

Supostas aparições e Irmã Adélia

“Não é possível falar do reconhecimento das virtudes heroicas e consequente reconhecimento da santidade da Irmã Adélia por parte da Igreja sem nos determos nos fenômeno das supostas aparições, de quem ela foi fiel interlocutora, sem esquecermos Maria da Conceição.”

Palavra oficial da Igreja Diocesana

“Pela autoridade que nos confere o Ministério Episcopal, diante do dever imposto a Nós de verificar, vigiar, intervir, julgar segundo a verdade, declaramos que:

“NAS RELATADAS APARIÇÕES DA VIRGEM MARIA NA ALDEIA GUARDA, SOB O TÍTULO DE NOSSA SENHORA DA GRAÇAS, HÁ ELEMENTOS, TRAÇOS E SINAIS QUE ABALIZAM E SINALIZAM A GRANDE PROBABILIDADE DO CARÁTER SOBRENATURAL DA EXPERIÊNCIA DE VIVIDA PELAS JOVENS MARIA DA LUZ (IRMÃ ADÉLIA) E MARIA DA CONCEIÇÃO. AS MENSAGENS COMUNICADAS DURANTE AS ALOCUÇÕES COM AS VIDENTES ACURADAMENTE DOCUMENTADAS E CUIDADOSAMENTE ANALISADAS ESTÃO EM PROFUNDA CONSONÂNCIA COM AS VERDADES DA FÉ CRISTÁ CONTIDAS NAS SAGRADAS ESCRITURAS E NA DOUTRINA CATÓLICA, E EM NADA CONTRASTAM COM A MORAL E OS COSTUMES.”

Responsabilidade pastoral exclusiva do Bispo Diocesano

“Interpretações, posicionamentos e pronunciamentos oficiais acerca das mensagens, ou qualquer conteúdo relativo às presumíveis aparições são exclusivamente do Magistério da Igreja e, de modo particular, do Bispo Diocesano de Pesqueira, a quem compete vigiar, intervir e dar o consentimento prévio sobre o assunto.”

A íntegra do discurso você confere no link:

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR​