O professor Fernando Altemeyer Junior, do Departamento de Ciência da Religião da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, realiza há mais de 20 anos um trabalho de atualização de estatísticas e nomes do episcopado brasileiro. Nesta semana, quando ocorre a 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em Aparecida (SP), ele apresentou novos números em sua página do Facebook, traçando um perfil do episcopado brasileiro vivo em 2019 por lugar de nascimento.

Na pesquisa, o professor aponta que os bispos católicos na ativa somam 310 pessoas oriundos de 23 estados brasileiros (259 brasileiros – 83,5% do episcopado) e 12 países (51 bispos – 16,5% do episcopado).

Dos 249 nascidos no Brasil, 55 são paulistas, o que corresponde a 22% de bispos do episcopado brasileiro. O Estado de Minas Gerais fica em segundo lugar no levantamento com 37 mineiros, seguido pelo Rio Grande do Sul com 31 gaúchos. Os estados do Amapá, Rondônia, Mato Grosso e Roraima são os únicos que ainda não tem bispos nascidos em seus territórios nomeados.

A pesquisa do professor Fernando Altemeyer aponta ainda que até 1º de maio deste ano existem, no Brasil, 13 dioceses brasileiras vacantes, que atualmente encontram-se sem bispos, mas são geridas por administradores diocesanos, função normalmente exercida por um padre da diocese ou um bispo emérito.

Diocese de Bonfim (BA): vacante desde o dia 3 de janeiro de 2018, quando dom Francisco Canindé Palhano foi nomeado o novo bispo da diocese de Petrolina (PE). Está sob os cuidados do administrador diocesano padre Jarbas Gonçalves dos Santos.
Diocese de Cachoeira do Itapemirim (ES): vacante desde 07/11/2018 quando o bispo dom Dario Campos, OFM foi transferido para arcebispo de Vitória (ES). O administrador diocesano é o padre Walter Luiz Barbiere Milaneze Altoé
Diocese de Cachoeira do Sul (RS): vacante desde o falecimento de dom Remídio Bohn, em 6 de janeiro de 2018. O monsenhor Elcy Arboitt é o administrador diocesano.
Arquidiocese de Campinas (SP): a arquidiocese paulista está vacante desde a nomeação de dom Airton José dos Santos para a arquidiocese de Mariana (MG), em 25 de abril de 2018. É o administrador diocesano o padre José Eduardo Meschiatti, nomeado em 26/06/2018.
Diocese de Catanduva (SP): está sob os cuidados do arcebispo emérito de Sorocaba (SP), dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, que exerce o ofício de administrador apostólico. Sede vacante desde 10/10/2018 quando da renuncia ao governo pastoral pelo então bispo Otacílio Luziano da Silva.
Diocese de Rubiataba-Mozarlândia(GO): diocese vacante desde 27/02/2019, quando o papa Francisco transferiu o então bispo local para Formosa (GO).
Diocese de Foz do Iguaçu(PR): está vacante desde 29 de setembro de 2018, quando faleceu dom Dirceu Vegini. Foi escolhido como administrador diocesano o padre Dionísio Hülse.
Diocese de Guanhães (MG): vacante desde a acolhida do pedido de renúncia apresentado por dom Jeremias Antônio de Jesus, em quatro de junho de 2018. A diocese está sob os cuidados de um administrador apostólico: o arcebispo metropolitano de Diamantina (MG), dom Darci José Nicioli.
Diocese de Ipameri (GO): vacante desde sete de fevereiro de 2018, quando dom Guilherme Antônio Werlang foi nomeado para a diocese de Lages (SC). Padre Orcalino Lopes da Silva é o administrador diocesano.
Diocese de Leopoldina (MG): vacante desde 12/12/2018 quando o então bispo dom Jose Eudes Campos do Nascimento foi transferido para a diocese de São João del Rei (MG). O administrador diocesano é o padre Volnei Ferreira Noro
Eparquia de Nossa Senhora do Paraíso em São Paulo dos Greco-Melquitas (rito oriental): vacante desde 20/02/2018, quando o papa Francisco autorizou a transferência de dom Joseph Gébara para a arquieparquia de Petra e Filadélfia (Jordânia) dos Greco-Melquitas. O bispo auxiliar de São Paulo (SP) dom Sérgio de Deus Borges foi designado como administrador apostólico.
Diocese de Santarém (PA): vacante desde 19/09/2018, quando o então bispo dom Flávio Giovenale, SDB, foi transferido para a diocese de Cruzeiro do Sul (AC). O administrador diocesano é o padre Odirley Sousa Maia.
Diocese de Uruaçu (GO): vacante desde 14/11/2018, quando o então bispo dom Messias dos Reis Silveira, foi transferido para a diocese de Teófilo Otoni (MG). O administrador diocesano é o padre Francisco Agamenilton Damascena, desde 19/02/2019.

O levantamento do professor Fernando Altemeyer cruza os dados disponíveis nos Diretórios Anuais da CNBB, boletins e informativos da CNBB e das dioceses brasileiras.

Compartilhe nas redes sociais