Vaticano, 13 Ago. 18 / 09:30 am (ACI).- “Defender autêntica natureza do matrimônio e da família no seio da sociedade”, exortou o Papa Francisco através de uma mensagem enviada pelo Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, aos Cavaleiros de Colombo.

A mensagem foi enviada por ocasião da Convenção Anual dos Cavaleiros de Colombo, realizada em Baltimore (Estados Unidos), de 7 a 9 de agosto. O texto foi dirigido ao Cavaleiro Supremo, Carl Anderson.

O Cardeal Parolin indicou que o Pontífice expressa sua gratidão aos Cavaleiros de Colombo “compromisso em proclamar o Evangelho da família, encorajando os homens em sua vocação de maridos e pais católicos e a defesa deles à autêntica natureza do matrimônio e da família no seio da sociedade”.

Do mesmo modo, o Papa confia em que a Ordem “continuará oferecendo ajuda e apoio, sobretudo aos jovens, que num mundo repleto de luzes contrárias ao Evangelho, buscam permanecer fiéis discípulos de Cristo e fiéis filhos da Igreja”.

A mensagem evoca o carisma e a importância histórica da Ordem e “o vínculo inseparável de fé e caridade” que levou os primeiro Cavaleiros a trabalhar por uma sociedade fraterna mediante a formação cristã e o apoio recíproco dos membros.

Uma realidade ainda atual, pois, “um nossos dias, o Santo Padre” pede a toda a Igreja uma renovada consciência de “nossa responsabilidade de ser custódios uns dos outros e de viver concretamente a fé que se expressa através do amor”.

Por isso, Francisco encoraja “os esforços perseverantes dos Cavaleiros de Colombo, em todos os níveis, para testemunhar o amor de Deus através do amor concreto e a solidariedade para com os pobres e os necessitados”.

Além disso, elogia “inúmeros atos de caridade praticados habitualmente de modo silencioso”, que “mostram a verdade das palavras de Madre Teresa de Calcutá: ‘Deus se abaixa e serve-Se de nós, de ti e de mim, para sermos o seu amor e a sua compaixão no mundo… Ele depende de nós para amar o mundo e demonstrar-lhe o muito que o ama’”.

Nesse sentido, o Pontífice expressa sua esperança de que o programa dos Cavaleiros “Fé na ação” e a iniciativa “Ajudar as mãos”, “tragam os frutos de uma caridade criativa sempre mais apta às novas formas de pobreza e de necessidade humana que emergem na sociedade atual”.

Finalmente, o Papa “renova sua gratidão pelas atividades caritativas dos Cavaleiros de Colombo para com nossos irmãos e irmãs, membros da mais ampla família cristã, que sofrem o preconceito e a perseguição”.

Além disso, pede “aos Cavaleiros e a suas famílias que continuem rezando pela paz no Oriente Médio, pela conversão dos corações, um compromisso sincero com o diálogo e a justa resolução dos conflitos”.

Compartilhe nas redes sociais