Conteúdo leve e festivo, mas consistente, em que seja possível conhecer não somente a realidade enfrentada pelas pessoas refugiadas ou solicitantes de refúgio, mas também como elas se expressam por meio da arte: eis a finalidade do Festival online promovido pelo Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados.

Vatican News

Para celebrar no próximo dia 20 de junho o Dia Mundial do Refugiado, o Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados (SJMR Brasil) promoverá o festival TANTOS SOMOS, SOMOS UM – Pelos sonhos de todas as pessoas.

A finalidade é a sensibilização do público em geral para a causa das pessoas refugiadas. No Brasil, ao final de 2019, cerca de 130 mil pessoas vindas da Venezuela solicitaram às autoridades competentes serem reconhecidas como refugiadas no país (Dados obtidos pela plataforma R4V).

Com a pandemia causada pela COVID 19, a situação dessas pessoas ficou ainda mais complicada por conta do desemprego e da dificuldade que muitos tiveram para a obtenção do auxílio emergencial oferecido pelo governo federal, sem contar os casos de refugiados contaminados que acabaram perdendo a vida por conta da doença.

Conhecer a realidade

Os organizadores do festival pretendem envolver público com um conteúdo leve e festivo, mas consistente, em que seja possível conhecer não somente a realidade enfrentada pelas pessoas refugiadas ou solicitantes de refúgio, mas também como elas se expressam por meio da arte para tentar superar os desafios do dia a dia.

O festival será apresentado pelo ator Eduardo Mossri, que participou como voluntário, por um mês, das atividades do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados em Boa Vista (RR) no início do ano.

Várias ações promovidas pela equipe de colaboradores e voluntários do Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados durante a pandemia serão lembradas durante a programação do festival. A intenção da instituição é que as pessoas conheçam as iniciativas promovidas em prol das pessoas migrantes e refugiadas nos últimos meses e colaborem ainda mais com as doações para que a assistência humanitária possa ser ampliada.

O evento será transmitido às 17h (horário de Brasília) pelo Facebook e Youtube da instituição.

Compartilhe nas redes sociais